Multiciência online

Normas para Publicação

Instruções aos Autores


PROCESSO DE ANÁLISE DE MANUSCRITOS DA REVISTA MULTICIÊNCIA ONLINE

O processo de análise dos manuscritos funciona da seguinte forma:

(1) Triagem inicial e Pré-análise: O editor chefe da revista revisa o manuscrito para verificar a adequação às normas de publicação que constam no site e posteriormente encaminha aos editores assistentes. O manuscrito passará pelo crivo dos editores assistentes. Nesta etapa são analisados alguns requisitos, tais como atendimento ao escopo da revista, originalidade, solidez metodológica e discussão interdisciplinar. Nesta fase, há rejeição de trabalhos. A avaliação é feita sem a identificação dos autores.

(2) Designação: Caso os artigos sejam aprovados na etapa de pré-análise, serão encaminhados aos pareceristas que devem proceder com a revisão do artigo.

(3) Avaliação: Nesta última etapa, o manuscrito é avaliado por uma dupla de revisores em método duplo-cego, em alguns casos, segue para o desempate ou segunda rodada. É muito comum que os avaliadores sugiram uma série de adequações, novamente, quanto antes o autor providenciar as alterações, mais rápido é o processo de análise.

Se o artigo for aprovado na etapa 3, ele será aceito para a publicação em volume a ser agendado pela revista.
* Consulte as regras de submissão da revista antes de submeter seu manuscrito

Regras de submissão:

Título em negrito com somente a primeira letra da frase em maiúscula.
Fonte arial 12, espaçamento 1,5.
Texto centralizado.
Em trabalhos envolvendo seres humanos ou animais devem constar o número do CEP ou CEUA, respectivamente .
As especificações dos autores e suas instituições e e-mail para contato devem ser ordenados em número 1 após a sequência dos autores.

1. Título e Autores
o Título conciso e informativo;
o Título resumido
o Nome completo dos autores; filiações e endereços completos com links eletrônicos para as instituições, indicando o autor para correspondência e respectivo email.

2. Resumos

3. Os resumos devem conter, no máximo, 1500 palavras.
o Título em inglês
o Resumo em inglês
o Palavras-chave em inglês
o Título em português ou espanhol
o Resumo em português ou espanhol
o Palavras-chave em português ou espanhol

4. Corpo do Trabalho
No caso do trabalho estar nas categorias deverá ter a seguinte estrutura:
o Introdução
o Material e Métodos
o Resultados
o Discussão
o Agradecimentos
o Referências bibliográficas.

Colocar as citações bibliográficas de acordo com o seguinte padrão: Silva (1960) ou (Silva 1960); Silva (1960, 1973); Silva (1960a, b); Silva & Souza (1979) ou (Silva & Souza 1979); Silva et al. (1990) ou (Silva et al. 1990); (Silva 1989, Pereira & Carvalho 1993, Araujo et al. 1996, Lima 1997).

Citar referências a resultados não publicados ou trabalhos submetidos da seguinte forma: (A.E. Silva, dados não publicados).

Citar números e unidades da seguinte forma: escrever números até nove por extenso, a menos que sejam seguidos de unidades. Utilizar, para número decimal, vírgula nos artigos em português ou espanhol (10,5 m) ou ponto nos escritos em inglês (10.5 m). Utilizar o Sistema Internacional de Unidades, separando as unidades dos valores por um espaço (exceto para porcentagens, graus, minutos e segundos); utilizar abreviações sempre que possível. Não inserir espaços para mudar de linha caso a unidade não caiba na mesma linha.

Não use notas de rodapé, inclua a informação diretamente no texto, pois torna a leitura mais fácil e reduz o número de links eletrônicos do manuscrito.

1. Referências bibliográficas

Adotar o formato apresentado nos seguintes exemplos:
1. SMITH, P.M. 1976. The chemotaxonomy of plants. Edward Arnold, London.
2. SNEDECOR, G.W. & COCHRAN, W.G. 1980. Statistical Methods. 7 ed. Iowa State University Press, Ames.
3. SUNDERLAND, N. 1973. Pollen and anther culture. In Plant tissue and cell culture (H.F. Street, ed.). Blackwell Scientific Publications, Oxford, p.205-239.
4. BENTHAM, G. 1862. Leguminosae. Dalbergiae. In Flora Brasiliensis (C.F.P. Martius & A.G. Eichler, eds.). F. Fleischer, Lipsiae, v.15, pars 1, p.1-349.
5. MANTOVANI, W., ROSSI, L., ROMANIUC NETO, S., ASSAD-LUDEWIGS, I.Y., WANDERLEY, M.G.L., MELO, M.M.R.F. & TOLEDO, C.B. 1989. Estudo fitossociológico de áreas de mata ciliar em Mogi-Guaçu, SP, Brasil. In Simpósio sobre mata ciliar (L.M. Barbosa, coord.). Fundação Cargil, Campinas, p.235-267.
6. FERGUSON, I.B. & BOLLARD, E.G. 1976. The movement of calcium in woody stems. Ann. Bot. 40:1057-1065.
7. STRUFFALDI-DE VUONO, Y. 1985. Fitossociologia do estrato arbóreo da floresta da Reserva Biológica do Instituto de Botânica de São Paulo, SP. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo.

- As imagens devem estar em formato Bitmap 300 dpi.
- As figuras e tabelas devem estar em algarismos romanos.

Sistema de submissão

Enviar o manuscrito para o e-mail: multicienciaonline@urisantiago.br